COM OU SEM RAÇA?

Posted by Blog Karina Friedrich on Friday, January 2, 2015

          Vamos falar sério: o que é um problema? Bem, segundo um livro que ajuda a resolver problemas, a definição de problema é a diferença entre o desejado e o percebido...

          É claro que a diferença pode ser uma coisa boa, não se classificando então como problema...mas pode ser um problema, sim...

         Hoje em dia vemos uma grande propaganda contra a aquisição de cães, e quando se fala em cães comprados, normalmente se fala em cães de raça. Alguns preferem comprar um cão de raça, outros defendem que se deve adotar um animal sem lar ou de abrigos...vou dar uma ajudinha ao amigo ou amiga que está em dúvida: vou listar 10 vantagens de cada lado, e então você terá mais material para poder decidir o que melhor cabe dentro do que você quer, pode ou precisa.

          Pense! E pense muito, porque um amigo bicho será sua responsabilidade por no mínimo 10 anos.

Raçudo:

1. É planejável. Você pode planejar sua vida pra caber o animal que quiser, pois poderá se informar com antecedência de todos os fatores pertinentes, desde o espaço até o valor de aquisição.

2. É previsível. Você já sabe o temperamento, tamanho, necessidades, tempo médio de vida e até as doenças que fazem parte das características da raça.

3. É comprável. Você pode comprar exatamente o que quer, dentro de uma combinação de espécie, raça, sexo, cor, comprimento e textura de pelagem e idade!

4. Tem material. Sendo de uma raça específica, certamente haverá ítens feitos sob medida.. como rações, comedouros, brinquedos, suplementos, artigos de higiene e limpeza e roupas que servem com certeza.

5. Tem informação. Certamente você encontrará, sempre que precisar, livros, clubes, videos e centros de amigos da raça que você tem.

6. Tem um significado. Para aqueles que se comunicam com o mundo através de suas roupas, automóveis, acessórios... a raça escolhida faz parte desta mensagem, representando você dentro do que a raça representa dentro do contexto do momento (arrojado, intelectual, esportivo, romântico, despojado).

7. Tem um valor numérico. Num mundo feito de números, há raças mais caras e outras mais baratas. Algumas pessoas lidam melhor com as coisas quando têm como parâmetro algo mensurável, como preço, do que algo não mensurável, como sentimentos.

8. Filhotes destináveis. Caso queiram ter a experiência de maternidade, será mais fácil de se desfazer deles quando chegar o momento.

9. Facilidade no veterinário. Na hora daquele problema de saúde, certamente será mais fácil pro veterinário descobrir e tratar o que há de errado, porque no raçudo há parâmetros característicos da raça, indicando o que é normal e esperado, sendo o que foge daquilo uma possível patologia.

10. Capacidade conhecida. Uma vez que as raças foram feitas pela mão do homem com um determinado propósito, você já sabe a aptidão genética da raça conhecida, e não está forçando alguma atividade contra a natureza do seu amigo por não saber qual se trata...

Mestiços:

1. Imprevisível. Sendo adotado ou recolhido, será sempre uma surpresa...dá pra ter uma ideia do tamanho futuro, mas mesmo assim poderão haver surpresas se o animal tiver passado por privações que acabaram retardando o seu crescimento. Você o pega pequeno e eles cresce..depois...

2. Insubstituível. Jamais haverá outro igual, porque a combinação é única. Poderão haver parecidos, mas não iguais. Não há como se conseguir outro.

3. Resistente. Normalmente os mestiçõs são fruto de cruzamentos imprevistos, e então normalmente os filhotes têm como pai aquele que sobrou entre todos os pretendentes da cadela...e por isso já nascem mais resistes.

4. Do momento. Quando encontramos aquele mestiço pelo qual nos apaixonamos, não há como protelar, como dizer que depois, mais tarde, quando estivermos isso ou aquilo arranjaremos outro..simplesmente porque jamais haverá outro..então, quando o encontrar, meu amigo ou minha amiga...vire-se! Troque de casa, de emprego, faça o que quiser, mas se o amar, não preca a oportunidade, porque ela não se repetirá.

5. Instigantes. São únicos, e não há nada a respeito do mestiço que vc tem aí. Vire-se. Escreva você mesmo o seu próprio manual. E só serve pra você e seu mestiço.

6.Não têm valor econômico. O valor do mestiço não está no por quanto ele pode ser vendido ou comprado, mas no quanto ele representa pro seu dono. Então, é uma coisa muito particular. E ninguém se mete.

7.Têm valor social. O fato de adotar, receber, recolher um mestiço faz com que vc colabore para a diminuição de animais errantes.

8. Atendimento vetrinário participativo. O seu veterinário vai fazer muita questão de ter vc ao lado no momento da consulta, porque só você poderá informar o que é o normal do mestiço...não há base de dados!

9. Exclusividade. Poderão haver parecidos...mas a mesma combinação genética dificilmente se repetirá.

10. Surpreendentes. As aparências podem enganar, e muito, num mestiço...aquele fofinho lindo pode se revelar um feroz inimigo de ratos e caçador implacável.. a despeito do pelo lindo que levou horas na pet shop pra ficar bonito...

 Bom dia, galera do Vida Animal Online!

Volta e meia me perguntam se essa ou aquela raça é melhor ou pior pra determinada idade, função ou espaço. Enquanto  aguardam a nossa nova seção,  "Animais da semana", deliciem-se com este maravilhoso show de viralatas!!! E lembrem-se: descobrir o talento de cada um, o que se gosta de fazer, e investir nisso é o melhor! Pra cães, gatos, cavalos e...humanos!

Bem vindos ao Vida Animal Online!
Karina.


Tags: com ou sem raça? blog vida animal online karina friedrich 

Karina Friedrich


Blog Karina Friedrich Karina Friedrich é medica-veterinária formada em 1994 pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem uma formação generalista, e atualmente pratica clinica médica domiciliar e atua como responsável técnica em várias lojas agropecuárias no estado do Rio Grande do Sul. Contatos através do email. karinaf@vidaanimalonline.com

Categories

Blog Archive