HAMSTERS

 

Ah, os hamsters! Que já tive o desprazer de ver escrito de várias formas: ramister, há-mister, rãmister, amster...ratinho, cobaio e por aí afora! Quem teve que deixar seu bicho de estimação tipo cão ou gato em um hotel, gostaria de que fosse um hamsterzinho nessas horas. Não que o bichinho seja descartável, ou que viva sem água, comida ou atenção. Mas, sendo um animal pequeno, de gaiola e de fácil manutenção, torna-se muito mais simples encontrar quem albergue o pet. E não precisa nem colocar a mão dentro da gaiola, hehehe...

                                                          

 

Mas, sendo um animal pequeno, de gaiola e de fácil manutenção, torna-se muito mais simples encontrar quem albergue o pet. E não precisa nem colocar a mão dentro da gaiola, hehehe...

Como podem ver, nada entra e consequentemente, hamster não sai... existem outros modelos, que se parecem com parques de diversão, tem criança aí querendo ser hamster só pra poder brincar!

De várias espécies e algumas subespécies, aqui para nós brasileiros, podemos reunir todas em dois grandes grupos: os hamsters “sírios”, onde o hamster dourado é o principal representante, e os “chineses”, onde o hamster chinês é o modelo, embora o hamster anão russo também seja muito parecido. O sírio é maior, apresenta uma variedade de pelagens imensa, e é tido como originalmente mais dócil e de mais fácil manuseio.

                                   Sírio albino,

  

sem pelos! Bom pra quem tem alergia a pelos, hehehe...Já os do tipo chinês são basicamente variações dentro do original claro e escuro,

com tonalidades mais claras ou escuras.

                                     

No geral, o Hamster sírio ou chinês, é o pet mais indicado para uma criança que não tenha

 espaço para poder brincar com seu animal, e que deseje ter um animal sem muito

esforço com manuseio, podendo até ser manso e apegado as pessoas, se o dono tratar

dele com frequencia, e insistir em pegá-lo

                                      

                                      

                                      

como na imagem acima, podemos ver um hamster bocejando tranquilamente no ombro de

seu dono. Mas qual a graça de ter um hamster, afinal?

Um animal dócil, lembrar que existem hamsters que por natureza são agressivos, o

temperamento faz parte da seleção genética. Hoje em dia encontramos linhagens de

hamster chineses muito mais dóceis do que o original, o sírio, que foi o primeiro

a ser domesticado.

Toda  a diversão com hamsters baseia-se na observação de seu comportamento e

reações frente a objetos e situações novas.

 

                            

 

 

 

 

Bem, cuidado para não torturar o bichinho... Este último estava zangado!

Um contraponto na manutenção dos hamster em nossa casa, é que na verdade

eles são criaturas solitárias que só se reunem para acasalar nas 8 horas que dura o

cio da fêmea. No resto do  tempo, vivem razoavelmente solitários, até pode acontecer

de se encontrarem, mas normalmente termina em briga. E olhe só, veja quando for comprar

seu hamster! Você encontrará vários hamsters no mesmo recinto. Não é recomendado

mantê-los desta forma em sua casa, na loja eles são mantidos assim porque são

vendidos rapidamente.

Se você quiser se arriscar a manter mais de um em sua casa, veja o que poderá acontecer:

                                              

 

... Filhotes!!! Muitos filhotinhos!

 

Com 10 dias de vida já estão prontos para serem comercializados.

                             

Comem ou tentam comer quase de tudo, testam com a língua, se tiver gosto bom é

abocanhado. Por isso cuidado.:

                                      

Se for mexer com o hamster, não coma salgadinho antes!

O ideal é alimentá-lo com uma mistura variada de grãos de médio a grande calibre,

como  girassol,milho, trigo, aveia, e alguma raiz ou fruta eventualmente. Se

encontrar o comedouro vazio, não

significa que esteja sem comida. Ele usa suas bochechas elásticas para transportar o alimento 

para um local que ache seguro. 

                                       

Enfim, quem nunca teve um hamster? Bom divertimento!

                                               

 

 

                                                

PORQUINHO DA ÍNDIA DE PELO LONGO


          Hoje gostaria de apresentar a vocês uma pequena raridade: o porquinho da índia de pelo longo! Digo pequena porque não é tão raro assim, e já foi bem mais comum. Creio que, como dava muito mais trabalho do que o porquinho comum, as pessoas acabaram se desinteressando dele.

         Atualmente o que encontramos as vezes é um animal de pelo semilongo, que mal chega a tocar o solo.

                                           

   

          É claro que na medida em que os pelos vão crescendo, o trabalho vai aumentando. Este bichinho precisa de mais cuidados, pois ele não consegue se manter desembaraçado por si mesmo. Algumas vezes sua pelagem fica tão emaranhada quanto a de um cãozinho!

                                                                     

 

          Então, ele precisa de ter os pelos desembaraçados, aparados e de um bom banho!

                                                                      

                                         

          E eles gostam de se molhar, sentem-se refrescados com um banho de água morna.

          Existem exposições destes bchinhos, nas quais a pelagem é julgada, e por isso cuidadosamente preservada pelos proprietários, mantida limpa com o uso de “papelotes”, para que não se embaracem.

          O resultado é impressionante!

                                          

 

Aqui abriram os papelotes pra foto, vejam os que aguardam o julgamento!

                                                                   

          Deixem-me explicar: NÃO SÃO PERUCAS! São porquinhos da índia de pelo longo, devidamente escovados e expostos, aguardando nas plataformas que os juízes os examinem. Reparem nos papelotes vazios ao lado do candidato mais à direita da imagem. 

          É claro que, em nossa casa, podemos deixá-los mais à vontade, com poucos adereços.

                                       

 

          Assim, de chuquinha, o bichinho consegue enxergar, pelo menos....


                                 

                     Segue um vídeo de uma menina (em inglês) que ensina a higienizar em casa o porquinho. :

                                                       

         O mais incrível é que ele para quietinho!

         Tem ainda uma outra variedade de pelo encaracolado, muito interessante!

                                      

 

E olhem este aqui!

                          

Oops!

                                                                     

Agora sim!

Tudo é uma questão de que bicho você quer ter debaixo do pelo!

Tenham uma boa semana!

 

 O POODLE


Vamos começar pelo poodle, que vem sendo uma das raças mais populares ultimamente. Sei disso, porque a maioria dos animais que atendo são poodle ou mestiços de poodle ou os proprietários acham que são poodle. Enfim, parece que todo mundo quer ter um poodle, e dá um jeito de ter um cãozinho pelo menos parecido com o poodle. Um assim, branquinho e beeem pequenininho.

Só que o que a gente vem recebendo goela abaixo como sendo poodle é bem diferente daquilo ao que os criadores se propuseram, quand a raça foi desenvolvida, seja na França ou Alemanha, eles ainda brigam pela nacionalidade deste cão. É, todo mundo queria um poodle!

                                                                                         

É, isso aí é o que se recebe hoje em dia como sendo um poodle....veja abaixo o propósito original, exemplar de exposição! 

                                                                             

Este não é dos pequenos, é do tamanho original, como foi concebido...

                                                                        

Antigamente, existia apenas o poodle assim do tamanho de um boxer, mais ou menos, e apenas 3 cores com suas variações: O branco, que podia ter nunaces de palha, mas sempre com unhas, nariz, lábios e olhos negros; e sempre com a pele cinza. O que se vê hoje em dia são exemplares brancos com a pele rosada, e unhas brancas...no máximo com um risquinho preto, uma lembrança do que era pra ter sido... Depois vinha o preto, que podia virar cinza ao longo da idade, porque todo podle cinza nasce preto, igual. E tinha que ter uns fiozinhos brancos espalhados, pra ter a certeza de que o pelo não era tingido. E o abricot ou champagne, quer é de um amarelo ouro, brilhante, meio avermelhado, ou mesmo um pouco mais pálido. Mas as cores não podiam ser misturadas!

Confira:

                                                                        

  

                                                      

                                                             


Uma coisa que era bem mais comum do que hoje em dia era uma outra variedade de pelo pro poodle, o chamado “pelo encordoado”, em que o pelo não era armado e duro, mas sim caído em cordões ao longo do corpo, veja o que acha:              

                                                                          

Depois, creio que como uma derivação do abricot, foi surgindo o poodle de cor fígado, e esse sim, podia ter o nariz, olhos ,unhas e lábios marrons. Depois eu mostro um fígado com uma tosa bem exótica! 

Além do fígado, muito mais recentemente foram aceitos algumas ocorrências naturais dentro da raça, como o arlequim, 

                                                         

E mesmo algumas ocorrências artificais, graças à tecnologia!  

                                                         

Hoje existe a proibição de amputar cauda e orelhas, então vamos encontrar poodles com rabo longo, também. 

O corpo quadrado do poodle sempre teve o objetivo de permitir uma excelente movimentação, por isso o poodle era usado como cão de pesca, auxiliando a recolher redes e levando recados de um barco a outro...como cão de busca, trazendo a caça abatida... o poodle tem uma dentadura privilegiada, com dentes extremamente grandes em relação ao crânio, se comparados com outras raças. Foi muito usado também como cão de circo, porque é muito ágil, e gosta de agradar aos humanos, então faz naturalmente e de bom grado tudo que é capricho nosso.

                                                                             

                                              

 

Hoje em dia, existem concursos fantásticos de tosa artística de poodles, que são um acontecimento! Confira alguns que encontrei por aí!

 

                                             

                                              

Bem, eu não disse que eram lindos, disse que eram fantásticos!